Boletins

Porque criar um regulamento interno para sua empresa

A legislação trabalhista rege os direitos e deveres de empregados e empregadores. Contudo, existem outras normas que disciplinam o trabalho dos profissionais dentro da empresa e que não estão previstas na lei.

O Regulamento Interno de Trabalho resume essas normas.

Mas, se existe a legislação trabalhista, para que serve o regulamento e o que ele traz de vantagem ao profissional?

De maneira geral, o regulamento especifica o que pode e o que não pode dentro da empresa e vale tanto para funcionários como para empregadores.

Ele prevê cláusulas sobre os deveres éticos e comuns aos funcionários, política para uso de uniformes, máquinas, ferramentas, computadores, veículos da empresa, jornada de trabalho, regras sobre atrasos e ausências, utilização de celulares, forma de pagamento dos benefícios e outros temas dessa natureza.

Toda norma prevista no regulamento que, de certa forma, prejudique o funcionário da empresa e que ultrapasse o que consta na CLT é considerada nula

Por isso, o regulamento não deve, por exemplo, prever demissões por justa causa por motivos que não constem na CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas).

E, para evitar confusões, é recomendável que todas as regras internas previstas no regulamento devem ser conhecidas tanto pelos colaboradores como pelos líderes.

O conhecimento das regras dentro do ambiente de trabalho é importante pois nelas estão anexas punições, como advertências.

O regulamento, se bem feito,  consegue conscientizar o colaborador sobre o ambiente de trabalho, tornando-o mais agradável. Além disso, os profissionais têm liberdade de sugerir mudanças nas regras, tendo em vista o melhor aproveitamento do trabalho dele e da equipe que integra.

 

Fonte: Site Administradores